Como julgar alguém pode ser um pedido de ajuda?

É quase que parte do ser humano a capacidade de julgar, segundo suas crenças, valores e conceitos as situações, os acontecimentos e os outros ao seu redor, mas como isso pode ser um pedido de ajuda?

 

 

 

É muito difícil assumir por aí que nós julgamos as pessoas que convivemos e como isso é feito de forma tão automática que parece que todos fazem de forma comum.

 

Porém precisamos entender, que quando estamos julgamos alguém estamos colocando naquela pessoa as nossas crenças, os nossos valores, as nossas visões e conceitos, ou seja, coisas muito pessoais para emplacar no outro.

 

O seu inconsciente usa o que chamamos na psicologia de "Projeção", para que você consiga notar o que realmente está te fazendo mal e como é importante você observar que aquela atitude ou comportamento está sendo nocivo para você.

 

É claro que nem todos os julgamentos vão revelar partes suas que te incomodam e te faz mal, mas podemos dizer que a grande maioria dos julgamentos são carregados de suas crenças, valores e conceitos do que é certo ou errado.

 

Isso é importante para que você tenha a chance de reavaliar se você está indo por um caminho que te faz bem e que condiz com quem você é de verdade, pois tudo aquilo que te incomoda profundamente, pode ser uma parte sua que precisa de atenção.

 

Podemos dizer que o julgamento é a forma mais fácil de você entender a si mesmo e o seu mundo interno como você está lidando consigo e com as suas dores.

 

É necessário sempre que fizer um julgamento notar se aquilo é algo que te incomoda por conta da sua história de vida ou por um comportamento que você mesmo emite e está sendo prejudicial para você.

 

Please reload

O que são crenças limitantes?

05.07.2018

Como criamos a Frustração

05.07.2018

Como a ansiedade muda a nossa percepção do mundo?

05.07.2018

Chorar bastante pode fazer bem

05.07.2018

1/4
Please reload

Título 2