Dieta restritiva ou transtorno alimentar?

01/04/2018

Naturalização de regimes pode encobrir distúrbios na alimentação. Entenda!

 

Dieta da sopa, dieta da proteína, dieta da Jennifer Lopez, dieta low carb, dieta sem glúten, Fast Mimicking: cada vez um regime da moda. Mas como diferenciar uma pessoa com alimentação baseada na restrição de alguém com transtorno alimentar?

 

A naturalização das dietas cria uma barreira para essa identificação. Muitas vezes, uma boa parte dos pacientes tem distúrbios alimentares e acaba sendo difícil diagnosticar justamente porque está tão inserido na nossa sociedade o fazer dieta, o ser magro. Quando a pessoa diz que está em dieta ninguém olha preocupado. É natural, é normal, é um comportamento típico. A gente acha normal ouvir frases do tipo 'eu vivo em dieta' quando, na verdade, é um ponto de interrogação para de repente poder se perguntar 'peraí, por quê?', 'para que essa restrição alimentar?', 'o que ela está evidenciando?'.

 

VOCÊ PERCEBE QUE PASSA A TIRAR PAZ DA PESSOA

 

Os extremos sinalizam que há algo de errado. Uma das coisas que ajuda a gente a diferenciar quando esse comer – o que você come, quando você come, a quantidade que você come – se torna problemático, inadequado, é quando isso te gera uma angústia muito grande. Ou seja, o comer deixa de ser natural, consciente e intuitivo, para ser algo sempre premeditado, uma preocupação extrema o tempo inteiro com o que eu vou comer, onde vou comer, se aquele lugar tem uma comida específica. A alimentação começa a ter muita restrição dentro do distúrbio alimentar, então você percebe que isso passa a tirar a paz da pessoa, e esse é um dos momentos que a gente começa a levantar as orelhas para observar um pouco melhor. A preocupação muito grande com o ganho ou a perda de peso, por sua vez, pode ainda ser um indicativo de distorção de imagem. A pessoa se vê maior na forma e no tamanho do que ela realmente é.

 

O CORPO É A FORMA DELAS DE TRABALHO

No mundo das musas fitness e dos corpos sarados do Instagram, onde rotinas de dieta e exercícios são compartilhadas em massa, é importante compreender o estilo de vida dos influenciadores e evitar comparações para que elas não gerem fortes cobranças sobre corpo. Acho que uma das primeiras coisas é entender que essas pessoas que são musas fitness trabalham com isso, então o corpo é a forma delas de trabalho, tudo que elas fazem é em prol desse corpo que é o instrumento de trabalho delas, é uma opção, uma escolha.

 

Fonte: Pure People

 

 

Please reload

O que são crenças limitantes?

05.07.2018

Como criamos a Frustração

05.07.2018

Como a ansiedade muda a nossa percepção do mundo?

05.07.2018

Chorar bastante pode fazer bem

05.07.2018

1/4
Please reload

SOBRE O SITE

A ideia deste site é contribuir com informações sobre psicoterapia, psicologia, bem estar e saúde emocional.

 

 A psicóloga Beatriz Brandão atende na região de Moema em São Paulo, no seu consultório de psicoterapia.

 

Seja muito bem-vindo, e espero que você encontre aqui as ferramentas para fazer você compreender melhor o trabalho do psicólogo no processo de terapia e desenvolver o que há de melhor em você.

CONTATO

  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Google+ Icon
  • White YouTube Icon

BEATRIZ BRANDÃO

PSICÓLOGA

MAPA SITE

|   CRIADO POR: BEATRIZ BRANDÃO | PSICÓLOGA BEATRIZ BRANDÃO   |  MOEMA | CLINICA PSICOLOGIA  |  ATENDIMENTO PSICOLOGICO | PSICOTERAPIA | PSICOLOGIA | 2017 |