Baleia Azul: O jogo mortal dos jovens

19/04/2017

 

 

 

Esta semana pipocaram notícias sobre o jogo da Baleia Azul e os casos de suicídio pelo mundo. Bem até o que pesquisei, este jogo foi criado na Rússia em 2015, se consiste em um grupo de pessoas que se desafiam em 50 tarefas, sendo a última o suicídio.

 

 

Um grupo oriundo da Rússia, conhecido como “#F57”, está sendo investigado devido à suspeita de que, com seu jogo Baleia Azul, já teria induzido mais de 130 jovens, predominantemente na Europa, a cometerem suicídio desde 2015.

 

 

O que é intrigante no caso todo, é como o jogo vem se propagando em nosso país e como ele está sendo visto pelos adolescentes. Os números e as notícias sobre os casos não param de aumentar a cada dia que passa.

 

 

De fato, é muito complicado analisar cada jovem que participa do jogo, sendo que nós não temos nenhuma informação sobre a vida dele e como este jovem está psiquicamente. Mas uma coisa em comum pode sim dizer muita coisa sobre este jogo.

 

 

De acordo com os dados, os principais jogadores são jovens e adolescentes, e por incrível que pareça algumas crianças. Isso quer dizer que o foco dele é para pessoas que ainda estão em formação psíquica, o que fica mais acessível no processo de modulação do pensamento e a criação de ideologias.

 

 

Dentro disto, tem um fator bem intrigante: é um desafio, e por isso, talvez, seja algo que devemos ficar de olhos bem abertos. O fato do jogo ser um desafio, leva os participantes terem uma motivação forte dentro de si: Provar algo a alguém. Pois por ser um desafio, coloca a pessoa que participa no papel de deter um certo poder, sendo recompensada a cada tarefa que conclui.

 

 

O jogo foi construído com forte base de recompensa e de motivação de aceitação, quanto mais tarefas você faz, mais importante e forte você se torna dentro daquela pequena sociedade da internet. Quando mais você avança, mais “diferente”, mais “especial” você vai se tornando aos olhos dos outros participantes.

 

 

Esse é o ingrediente fundamental para qualquer tipo de manipulação de pessoas: Se sentir aceito. Se você faz algo, você se torna alguém e recebe a recompensa disto. Apenas por provar que consegue perfeitamente lidar com os desafios.

 

 

Mais uma vez estamos de cara um com um grande sintoma da nossa sociedade e da forma que ela funciona, o jogo só vem para mostrar o quanto nós estamos colocando essa necessidade de vencer e de ser o melhor acima da nossa própria vida. Pois no final do jogo, a pessoa até pode ter conseguido algum “prestigio” por ter sido “corajosa” em concluir, mas perde o seu bem mais valioso, a sua vida.

 

 

É notório a preocupação dos pais com seus filhos e a forma que este jogo está propagando pelas redes sociais. Mas tem algo que eu preciso realmente dizer para todos vocês: Prestem atenção nos seus filhos!

 

 

O excesso de exigência de perfeição e de superação podem levar sim um jovem a entrar em uma disputa mortal. E isso é algo que muitas vezes chega a ser irreversível.

 

 

Não posso dizer que todos os jovens que estão no jogo, ou que criaram o jogo estão com problemas ou estão passando por uma situação especifica na sua vida, pois não sabemos como é a história de vida de cada um. Mas posso dizer que cada vez mais a nossa sociedade está exigindo padrões e níveis altíssimos de nossos jovens.

 

 

Talvez seja a hora de repensar o quanto as cobranças, a motivação a necessidade de ser feliz e perfeito não está matando os nossos adolescentes que sentem a pressão de serem o que são: Pessoas em formação tentando compreender o que está acontecendo consigo e ao seu redor.

 

 

Acompanhem seus filhos e tenham consciência de que não é preciso um jogo mortal, para que eles tenham a sua escuta e a sua presença.

 

 

 

 

 

O jogo Mortal Azul

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

O que são crenças limitantes?

05.07.2018

Como criamos a Frustração

05.07.2018

Como a ansiedade muda a nossa percepção do mundo?

05.07.2018

Chorar bastante pode fazer bem

05.07.2018

1/4
Please reload

SOBRE O SITE

A ideia deste site é contribuir com informações sobre psicoterapia, psicologia, bem estar e saúde emocional.

 

 A psicóloga Beatriz Brandão atende na região de Moema em São Paulo, no seu consultório de psicoterapia.

 

Seja muito bem-vindo, e espero que você encontre aqui as ferramentas para fazer você compreender melhor o trabalho do psicólogo no processo de terapia e desenvolver o que há de melhor em você.

CONTATO

  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Google+ Icon
  • White YouTube Icon

BEATRIZ BRANDÃO

PSICÓLOGA

MAPA SITE

|   CRIADO POR: BEATRIZ BRANDÃO | PSICÓLOGA BEATRIZ BRANDÃO   |  MOEMA | CLINICA PSICOLOGIA  |  ATENDIMENTO PSICOLOGICO | PSICOTERAPIA | PSICOLOGIA | 2017 |